Linha Matéria-prima

ESPECIALIDADES BRASILEIRAS
ESPECIALIDADES BRASILEIRAS
ÓLEOS BIOATIVOS
ÓLEOS BIOATIVOS
ÓLEOS TRADICIONAIS
ÓLEOS TRADICIONAIS

Newsletter

Informativos

Óleo de Girassol

Visualize a ficha técnica em PDF
Contém altos teores de ácido linoléico (ômega 6) além do monoinsaturado ácido oléico (ômega 9) e de vitamina E. Trabalhos científicos mostram a importância desse óleo para evitar infecções e fortalecer a pele de recém nascidos. Na pele, o óleo de girassol retém umidade, tem ação emoliente e regenerativa. Para fins alimentícios, sugerimos usar o óleo de girassol extraído da pepita (semente descascada - como na foto logo acima) por apresentar sabor mais delicado que aquele extraído da semente com casca.

 

FICHA TÉCNICA

  

INCI: Helianthus annuus (sunflower) seed oil

ORIGEM DA MATÉRIA-PRIMA: Brasil, Argentina
PARTE DA PLANTA UTILIZADA: grãos selecionados
MÉTODO DE EXTRAÇÃO: prensagem (expeller pressing) a frio
ENVASE E EMBALAGEM: sparging com gás nitrogênio em PEAD (1-100L)

PROPRIEDADES: contém altos teores de de vitamina E, e dos ácidos linoléico (ômega 6) e do monoinsaturado ácido oléico (ômega 9). É um óleo de grau alimentício que proporciona vários benefícios à saúde. Quando ingerido regularmente esse óleo melhora a saúde cardíaca1 e desacelera a evolução da esclerose múltipla2. Na pele, o óleo de girassol evita infecções e melhorar a barreiracórnea de recém nascidos3, 4,  retém a umidade e tem ação emoliente e regenerativa.

USO COSMÉTICO / FARMACÊUTICO3, 6: o óleo de girassol é muito usado na formulação de pomadas,cremes, géis, xampus e condicionadores. Pode ser usado em qualquer concentração.

 

COMPOSIÇÃO EM ÁCIDOS GRAXOS (%)

Ácidos graxos

%

(C16:0) Palmítico

4-9

(C18:0) Esteárico

1-7

(C18:1) Oléico – ômega 9

14-40

(C18:2) Linoléico – ômega 6

48-74

 

DADOS FÍSICO-QUÍMICOS

Parâmetro

Referência

aparência

baixa viscosidade

cor

amarelo claro

odor

característico

índice de acidez (mg KOH/g)

máx 4,0*

peróxido (meq/kg)

máx 15*

umidade

0%

*Valores de referência para óleos prensados a frio e
não refinados conforme RDC 270 de 22 de Setembro
de 2005 (ANVISA).

 

COMPOSIÇÃO EM TOCOFERÓIS

Tocoferóis*

μg/g

Totais

938

α – tocoferol

906

β tocoferol

31,5

γ - tocoferol

5,3

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. Etherton K, et al. 2005. Balance of Unsaturated Fatty Acids is Important to a Cholesterol-Lowering Diet: Comparison of Mid-Oleic Sunflower Oils and Olive Oil on CVD Risk Factors. Journal of the American Dietetic Association.

2. Dworkin RH, Bates D, Millar JH, Paty DW. 1984. Linoleic acid and multiple sclerosis: A reanalysis of three double-blind trials. Neurology, 34(11), 1441-1445

3. Barclay L, Vega C. 2006.Sunflower Oil May Help Reduce Nosocomial Infections in Preterm Infants. Disponível em:Mediscape News. http://www.medscape.com/viewarticle/501077

4. Darmstadt GL ET al. 2002. Impact of topical oils on the skin barrier: possible implications for neonatal health in developing countries. Acta Paediatr 91:546:554.

5. Nolasco SM, Aguirrezábal LAN, Lúquez J, Mateo C. 2006. Variability in oil tocopherol concentration and composition of traditional and high oleic sunflower hybrids (Helianthus annuus L.) in the Pampean region (Argentina). GRASAS Y ACEITES, 57 (3) 260-269.

6. Batistuzzo JAO, ItayaM, ETO Y. 2005. Formulário Médico farmacêutico. 3ª. Ed.São Paulo: Pharmabooks.

RSS E-mail Print Comentar